Seguidores

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dia 25 de dezembro, Natal

Natal (*)

Quizera eu, pode viver
O tempo bom de outrora
Em que nada era sofrer
Era feliz desde a aurora

O sol beijava meu rosto
A lua banhava-me em luz
E quando o sol era posto
Em meu caminho introduz

Uma luz radiante e bela
Vindo assim de outra esfera
Pintada em clara aquarela
E hoje em mais um natal

Tanta coisa que aconteceu
Sinto em minh'alma, imortal
Que o Natal forte e fecundo
É uma estrela sem igual
Que ainda abala o mundo!

(*) Rosa Mel

Um comentário:

lourdes disse...

Óbvio q com poesia a vida fica mto. melhor;então vamos poetizar.Parabéns!