Seguidores

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

POETA- Ser ou não ser... Eis a questão!




















Tenho percebido muitas dúvidas em como se tornar um Poeta.

O que escrever?
Como escrever?
Muitos solicitam a análise de seus textos Poéticos, para que tenham orientação de como estão escrevendo.
Diante de tantas dúvidas, resolvi escrever este artigo, com algumas informações que considero importantes para os iniciantes na arte da Poesia.
Bem, acho um tanto arriscado a análise e crítica de qualquer texto, sem o devido preparo para isto.
Escrever é algo maravilhoso e principalmente quando descrevemos sentimentos. Meu primeiro conselho é: Continue escrevendo.

Porém, quando se quer divulgar algo em espaços comuns, como é o caso da internet, alguns cuidados devem ser tomados:

• Procure não abreviar palavras.
• Verifique se o termo utilizado é conhecido culturalmente nas diversas regiões do seu País. Caso não seja, observe o seu significado no final do texto.
• Evite palavras obscenas, palavrões, expressões que contenham qualquer tipo de preconceito e apelo sexual. Lembre-se que qualquer criança pode ler o que foi escrito.
• Preocupe-se com a ortografia das palavras. Pontuação, acentuação e concordância verbal e nominal são regras importantíssimas para que se entenda o que foi escrito.
• Para os amantes das rimas, lembrem-se da musicalidade dos versos. A Poesia deve ser saboreada e não mastigada. - Cuidado com a rima pobre.
rima pobre
1. (versificação) a que ocorre entre palavras comuns, considerando-se assim as terminadas em -ão, -oso, -ar etc., bem como a que ocorre entre palavras pertencentes à mesma natureza gramatical com a mesma terminação.
Fonte:http://pt.wiktionary.org/wiki/rima_pobre

• Após escrever o seu texto (poema, poesia, etc.), verifique se a idéia central não foi repetitiva (a menos que o propósito seja justamente este).

* Um Poema não pode cansar o leitor.
Comece a lapidar seu diamante!

• Leia outros Poetas cujo estilo literário seja parecido ou o mesmo que o seu.
• Verifique como ele trabalha com o tema central ou a idéia principal do Poema.
• Mas muito cuidado com o Plágio, pois além de crime, é o maior indicador de que você não tem dom, nem competência para escrever coisa alguma (Principalmente Poesia).

*Lembre-se que plágio não é apenas a cópia fiel de um texto e sim, partes dele também. Vejo pessoas que fazem verdadeiros mosaicos, tentando com isso, disfarçar sua incompetência e falta de caráter.

Quanto à inspiração:

Existem pessoas que ficam desesperadas por passarem longos períodos sem inspiração para escrever, mas isso é absolutamente normal. Afinal, o Poeta é o artista dos sentimentos e um instrumento nas mãos da Poesia.
Aquele que consegue escrever Poesias constantemente é porque, além de Poeta é também Escritor. Ou seja, detém a arte dos sentimentos e das letras, concomitante ou não.
Os Poetas precisam de sentimentos à flor da pele para que possam desenvolver os seus textos. Ou então, ter uma boa memória romântica (os chamados saudosistas).
Os saudosistas conseguem escrever sobre sentimentos vividos há muito tempo e com tamanha emoção, que chegamos mesmo a crer que sejam atuais (e são...).

O Poeta necessita da Poesia, pois ela representa as suas emoções. Ou seja, a sua própria vida!

Existe o APRENDIZ DE POETA?

Apesar de ser um termo muito comum no mundo da Poesia, prefiro Poeta Aprendiz. Acredito que não se aprende a ser Poeta. Ou somos ou não somos.
O que acontece é que aperfeiçoamos este dom, fazendo a leitura de outros Poetas e/ou nos identificando com algum estilo literário. Isso é fantástico! Somos e seremos eternamente Poetas Aprendizes...
Somos aprendizes da Poesia, da Vida, dos nossos próprios Sentimentos... E com eles, vamos moldando as letras retiradas da alma, lapidando as dores, desenhando alegrias e derramando nosso ser em forma de versos...

Características principais de um Poeta:
• Escreve por prazer ou necessidade da alma.
• Tem a sensibilidade à flor da pele. (consegue ouvir o som do amor)
• Dá forma aos seus Poemas e os lapida, com o mesmo carinho que uma mãe cuida dos seus filhos...
• Tem a humildade para reconhecer erros e aceitar críticas de outros Poetas.
• Pode até viver da Poesia, mas não fará disso uma Profissão.
• Participa de concursos por prazer e divulgação de suas obras.
• Foge das competições e não suporta mesquinharias.
• Nunca está em grupinhos, panelinhas e afins...
• É o coadjuvante- Não aparece mais que suas Poesias.

Enfim, é Poeta e isso basta!

Veja que tudo o que escrevi aqui é apenas um pouquinho do que é SER POETA. Se você se identificou com algo, vá em frente e seja FELIZ! A Poesia agradece!
*Ser ou não ser dependerá apenas de você!
Com carinho,

Rose Felliciano.

2 comentários:

sonia disse...

Muito obrigada pelo seu artigo!Muito bom e oportuno!

Sonia Albuquerque,aprendiz poeta e na vida tambem...sempre...

tecendo arte na rede disse...

Maravilha amiga! Quero um grupo no site da Poemas só sobre dicas de como fazer uma boa poesia! Topas?
Aliás tu já viu que na página principál está lincado o TEAR: Beijus.