Seguidores

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Dia Nacional da Imprensa, 1º junho

José da Tipografia 1

1808, chegada da família real portuguesa
em solo do Brasil, inicio da história da imprensa no país!

Até então, qualquer atividade relativa à imprensa era proibida,
José não lia, não tinha livros nem jornais,
José escondia seus panfletos pelas madrugadas.

Altas horas, iniciava a correria
de porta em porta,
destemidos
saíam panfletando,
divulgando
a notícia
levando informação!

José, cuidadoso José
teve sua tipografia destruída,
censura abusiva
aceitando apenas o que ditavam.

Formadores de opiniões
queriam manter a regra,
só editavam o que queriam,
só divulgavam o que pretendiam!

E as idéias dos senhores prevaleciam,
até que um dia,
José havia partido
desta para uma melhor,
veio a alforria!

Descendentes de José, na velha
tipografia até hoje catam letras,
compõem o mais belo
folhetim semanal, distribuído

com carinho dentro do dia claro,
o jornal de José, livre voa pela cidade!

José da Tipografia 2

Às escondidas
José trabalhava na velha tipografia,
herança do avô,
era o sonho de José

tornar-se um grande jornalista,
a imprensa dependia do rei
que tinha olheiros,
José vivia sob domínios!

Um dia,
grande informação na cidade,
que levaria à derrocada grande
homem do dinheiro.

José era tipógrafo pobre,
foi traído como o Cristo,
foi vendido como o Cristo,
e sua tipografia quebrada,

queimada,
nada mais restou,
desgostoso José caiu doente,
em pouco tempo abraçou a morte.

Mandante do crime
todos sabiam no lugarejo,
calaram,
tempo depois

o pobre enlouqueceu,
via fantasmas,
falava com eles,
gritava

chamando José!

Marta Peres

Um comentário:

marcinha disse...

Marta
fico feliz com sua contribuição e mais ainda porque o texto é mto lindo
abs